Home Política Clã Bolsonaro diz não apoiar milícia, mas lidera defesa de Brazão

Clã Bolsonaro diz não apoiar milícia, mas lidera defesa de Brazão

de admin

Articulação para tentar tirar deputado da cadeia foi liderada pelo PL, partido do ex-presidente

Flávio Bolsonaro deu sua palavra. “Eu não defendo milícia. Nunca defendi”, disse na segunda-feira, em entrevista ao programa Roda Viva.

O senador já empregou a mãe e a mulher de um dos mais famosos milicianos do estado. Ainda foi à cadeia condecorá-lo com uma moção de louvor por “dedicação, brilhantismo e galhardia”.

Como deputado estadual, ele defendeu a legalização dos grupos paramilitares que impõem o poder pelo medo. Alegou que o Estado não teria condições de garantir a segurança em todas as favelas do Rio.

Seu pai, o ex-presidente Jair Bolsonaro, nunca fez questão de esconder a simpatia pelos bandos armados. “Naquela região onde a milícia é paga, não tem violência”, declarou o capitão. A frase é de fevereiro de 2018, quando ele já rodava o país como pré-candidato ao Planalto.

Questionado sobre a aliança de longa data, Flávio alegou no Roda Viva que os milicianos de hoje seriam piores que os de ontem. “A pessoa era uma coisa e depois muda. Eu tenho que ser responsabilizado por isso?”, perguntou o Zero Um.

A resposta foi dada dois dias depois, no plenário da Câmara.

De 513 deputados federais, 129 votaram a favor de soltar o colega Chiquinho Brazão, apontado como um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco. O cordão da impunidade foi puxado pelo PL, partido do capitão e dos filhos.

Em vídeo para as redes sociais, o deputado Eduardo Bolsonaro conclamou os aliados a se unirem para libertar o acusado de duplo homicídio. A causa mobilizou toda a bancada bolsonarista, do general Eduardo Pazuello ao delegado Alexandre Ramagem.

Ao pedir a prisão preventiva de Brazão, a Procuradoria Geral da República afirmou não ter dúvidas do seu envolvimento com a milícia, em “cogestão ilícita” de bairros e favelas cariocas.

Na próxima entrevista, o Zero Um repetirá que não defende a milícia. Nunca defendeu.

    Você pode interessar!